Quais as doenças que causam queda de cabelo?

por ser um ingrediente agressivo, o sulfato acaba contribuindo para a queda capilar

Quando começamos a notar uma anormalidade na queda de cabelo, é importante ficar atento à quantidade de fios que estamos perdendo. Normalmente, a queda de até 100 fios por dia é considerada natural e acontece em todos os adultos saudáveis. Porém, quando essa quantidade ultrapassa a média diária, o quadro pode ser desencadeado por uma das doenças que causam queda de cabelo.

Embora na maioria dos casos a química em excesso e a aplicação de calor muito alto como secador e chapinha são os principais causadores do problema, alguns indivíduos que notam uma perda capilar anormal podem apresentar um quadro de alguma doença.

Para que você consiga identificar o causador do problema, listamos abaixo quais são as doenças que causam queda de cabelo e como identificá-las. Acompanhe.

Lúpus

O lúpus é uma doença autoimune que afeta a pele e também outros órgãos do corpo como fígado, rins e cérebro.

Essa doença atinge o couro cabeludo de duas formas diferentes: a primeira é a chamada de lúpus cutâneo, que acontece quando a queda de cabelo ocorre em um local específico e pequeno na cabeça, fazendo com que a pessoa note uma falha no couro cabeludo.

o lúpus cutâneo tem como sintoma a perda dos fios em apenas uma parte do couro cabeludo
o lúpus cutâneo tem como sintoma a perda dos fios em apenas uma parte do couro cabeludo

Enquanto isso, a segunda é chamada de lúpus sistêmico, e acontece quando a doença atinge todo o corpo. Com isso, não é possível notar falhas, e o cabelo cai de todas as partes do couro cabeludo, sendo mais difícil a percepção.

Para tratar a queda de cabelo, pode ser necessário além de tratar a doença, injetar cortisona no local.

Alterações na tireoide

A tireoide é uma glândula que fica localizada no pescoço, sendo a responsável pela produção de diversos hormônios. Entre eles, os hormônios que ajudam no crescimento e fortalecimento capilar. Quando a tireoide produz esses hormônios em quantidades menores, o chamado hipotireoidismo, os fios enfraquecem e demoram mais a crescerem.

Já nos casos de hipertireoidismo, que acontece quando a glândula trabalha mais do que o esperado, há uma queda dos fios de forma intensa.

Além de tratar as alterações na glândula, para controlar a perda dos fios pode ser necessário ingerir vitaminas para queda de cabelo como a biotina e focar em uma alimentação rica nesses nutrientes.

Anemia

A anemia é uma doença causada pela falta de ferro no organismo, um mineral essencial para o transporte de oxigênio pela corrente sanguínea. Quando o nutriente está em falta, o indivíduo pode sofrer fraquezas, além de notar o enfraquecimento das unhas e dos fios, podendo acarretar uma queda de cabelo anormal.

Além disso, o ferro também é importante por auxiliar na absorção de outros nutrientes essenciais para a saúde capilar como vitamina A, Vitamina B, biotina, zinco e potássio.

Com uma quantidade menor do ferro no organismo, a absorção desses nutrientes acaba ficando comprometida, e além de poder desencadear uma deficiência nutricional, o organismo não absorve todos os benefícios importantes para a saúde capilar.

além de suplementar o ferro, indivíduos com anemia devem ingerir alimentos ricos no mineral como carnes vermelhas, espinafres e couve
além de suplementar o ferro, indivíduos com anemia devem ingerir alimentos ricos no mineral como carnes vermelhas, espinafres e couve

Para tratar a doença e a queda de cabelo, é necessário suplementar o ferro e vitaminas para aumentar a ferritina no sangue.

Depressão

A depressão é uma doença que atinge várias áreas do corpo, e embora a doença em si não cause a queda de cabelo, a falta de alimentação de quem está sofrendo com a doença causa um déficit de nutrientes. Além disso, alguns medicamentos para o tratamento da depressão podem causar o aumento da perda capilar.

Se a queda for desencadeada pela falta de alimentação, é ideal que o indivíduo volte a se alimentar e suplemente alguns nutrientes que possam estar em baixas concentrações no organismo.

Já nos casos dos medicamentos, você deve falar com seu médico para discutirem a possibilidade de substituí-los para evitar que seus cabelos continuam caindo e fazer uso de cosméticos de tratamento anti queda.

Estresse

O estresse causado por traumas ou situações cotidianas pode causar a queda dos fios. Isso porque, por manter o cérebro sempre em alerta, o stress pode acabar afetando o ciclo de vida dos cabelos, e causar então perda capilar.

Diferente do que muitos acreditam, indivíduos que sofrem períodos de stress ou traumas, não sofrem com a queda de cabelo imediatamente. Normalmente, os fios demoram até 3 meses para começar a cair e até 3 meses para a normalização do quadro.

Para tratar o problema, o ideal é que você ingira alimentos saudáveis e use produtos anti queda, além de procurar atividades que te deixem relaxado como leitura, meditação, ioga e prática de atividades físicas. Assim, você consegue diminuir os níveis de stress e controlar mais o problema.

Ovário policístico

O ovário policístico é uma doença em que a mulher começa a produzir testosterona a mais do que o normal. Com isso, além do aumento da queda de cabelo, outros sintomas que podem ser notados são:

  • aparecimento de pelos pelo corpo;
  • ciclo menstrual irregular;
  • ganho de peso;
  • dificuldade de emagrecer.
ganho de peso repentino e dificuldade para emagrecer pode significar síndrome do ovário policístico
ganho de peso repentino e dificuldade para emagrecer pode significar síndrome do ovário policístico

Para amenizar o problema, a mulher deverá fazer os tratamentos adequados para a doença, que normalmente consiste na ingestão de anticoncepcionais para normalizar a produção dos hormônios. Assim, a tendência é que a queda de cabelo diminua.

Sífilis

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível que causa feridas nos órgãos sexuais tanto do homem como da mulher, podendo também se precipitar nos lábios. Essa DST é causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum, que invade o organismo e pode causar manchas na pele e queda capilar.

Para suavizar a queda de cabelo em decorrência da sífilis, é importante fazer o tratamento da doença de forma adequada.

Síndrome metabólica

A síndrome metabólica, como é chamada a situação em que o indivíduo possui fatores de risco para desenvolver doenças cardíacas, derrames e diabetes, também pode causar a queda capilar.

Normalmente, a síndrome metabólica é caracterizada por pacientes com obesidade, hipertensão, diabetes e triglicérides altos.

A queda de cabelo nesses casos pode ser explicada pela lesão que essas doenças causam nos vasos sanguíneos que irrigam o couro cabeludo. Dessa forma, o sangue não chega na região, e deixa de levar oxigênio e nutrientes para os fios.

Depois de conferir quais são as doenças que causam queda de cabelo, é hora de procurar ajuda médica caso você esteja sofrendo uma queda capilar anormal sem motivos aparentes. Além de seguir o tratamento proposto pelo médico especialista, você também pode optar por usar cosméticos voltados para tratamentos anti quedas para controlar a perda dos fios e evitar um agravamento do quadro.

Deixe uma resposta

Abrir Chat
1
Precisa de Ajuda?
Se precisar pode me chamar, meu nome é tatiana e estou disponível para te explicar como nosso produto pode te ajudar com queda e crescimento capilar 😀👍