Cabelos Fortes

O Guia Completo Sobre Queda de Cabelo Feminino

Seu cabelo começou a parecer menos volumoso de repente? Aqui vai tudo o que precisa saber acerca das possíveis causas, além de dicas de médicos especialistas e tratamentos para voltar a crescer e evitar a queda de cabelo feminino e da sua autoestima.

Relatos como esse costuma ser um dos que mais se ouve em clínicas dermatológicas e principalmente em fóruns da internet.

Eu estava no banho quando notei pela primeira vez um bolo de cabelo no ralo. Em seguida, eu vi os chumaços enrolados entre meus dedos e soube que algo estava errado. Os fios estavam por todo o meu travesseiro. No início, eu disse a mim mesma que era uma casualidade, um evento único causado por excesso de xampu. Mas depois de algumas semanas de queda contínua eu tive a impressão de ter apenas metade do que tinha antes. Comecei a entrar em pânico!

Cláudia Furtado

Queda de cabelo feminina é mais comum do que você pensa

De acordo com a Associação Americana de Perda de Cabelo, as mulheres somam até 40% das pessoas que sofrem com perda de cabelo nos Estados Unidos.

Há diversas razões para a queda de cabelo. E essa queda de cabelo pode ser um sintoma de um problema maior, por isso que sempre que notar algo você deve procurar um médico especializado.

Trend Alert: Anel Personalizado

já pensou ter um anel de ouro personalizado com sua letra predileta ou sua inicial?

Queda de cabelo observada no pente
Queda de cabelo observada no dia a dia

Os fatores são diversos e podem ser desde problemas hormonais provocados pela troca de anticoncepcional até deficiência de ferro decorrente de baixa absorção por causa de medicamentos.

Na deficiência de ferro, uma das primeiras manifestações é a queda de cabelo!

Se alguém tem problemas na tireoide, é importante identificar a origem dessa queda, pois este distúrbio no metabolismo pode afetar a saúde como um todo.

Quanto mais cedo estas afecções forem descobertas, melhor. Perder cabelo não é algo a ser escondido ou que se deva sentir vergonha, ainda mais quando nos dá pistas acerca do que está acontecendo com nossa saúde e bem-estar.

Algumas mulheres podem nem saber que possuem problemas hormonais ou na tireoide até que procuram o dermatologista ou outro médico especializado em busca de tratamento para a queda de cabelo.

Quais são os tipos mais comuns de queda de cabelo?

Se você passou a notar uma súbita falta de cabelo na cabeça, este fato isolado já é uma indicação.

“É bem normal perder de 50 a 100, talvez um pouco mais de 100 fios de cabelo por dia… Muito mais que isso torna-se preocupante e é muito importante que você avise seu dermatologista.”

Queda de cabelo

Mas claro que você não vai ficar contando fios então a priori o primeiro sinal é o acúmulo de fios no travesseiro, escova de cabelo e no chuveiro… volume igual a um punhado já é suficiente para despertar o alerta vermelho.

A despeito do que você possa ter sido levada a acreditar, nem toda queda de cabelo é igual. Identificar o tipo exato que está acontecendo com você pode ajudár a chegar a raiz do problema.

Entradas e queda de cabelo

A causa mais comum para a perda de cabelo, conhecida como calvície masculina ou calvície feminina é, na verdade, hereditária e costuma acontecer de maneira gradual conforme se envelhece.

É possível notar o surgimento de entradas nas têmporas, queda dos fios, ou pequenas regiões sem cabelo.

É possível notar o surgimento de entradas nas têmporas, queda dos fios, ou pequenas regiões sem cabelo.
perda de cabelo nas têmporas e na linha capilar são sinais de alerta

Caso tenha notado a perda de cabelo nas têmporas e na linha capilar, este é um sinal de que os folículos foram afetados.

Neste caso, está na hora de procurar um dermatologista que pode investigar possíveis causas subjacentes como deficiência de ferro e desbalanceamento hormonal.

Se a perda é lenta e gradual, e há histórico familiar, a mulher pode presumir que é calvície feminina. Se a queda começa alguns meses após o parto, então é razoável admitir que é eflúvio telógeno em decorrência da gravidez.

Um dermatologista ou tricologista pode examinar o couro cabeludo, pedir exames de sangue e conversar sobre os sintomas.

Renovação Capilar (Shedding)

Apesar de provocar pânico, a renovação capilar é bem comum depois de traumas físicos, como partos ou cirurgias.

Outras mulheres podem passar por ele após traumas emocionais ou períodos de estresse intenso.

Algo à primeira vista tão inofensivo como trocar a marca do anticoncepcional também pode impactar seu corpo e desbalancear seu organismo o suficiente para que haja perda de cabelo.

Relação do stress com a queda de cabelo é direta!

Se você passou por momentos difíceis recentes em sua vida e essa renovação capilar parece ser a culpada, há boas notícias: todo o cabelo que caiu pode voltar a crescer.

Concentre-se em sua saúde mental, cuide de seu corpo, e faça questão de gerenciar seus níveis de estresse e o período de renovação capilar vai ser resolvido por si só.

Especificamente com as mulheres, estresse e o hormônio relacionados a ele, o cortisol, é um contribuidor enorme, em especial o estresse crônico, que pode interferir no ciclo de crescimento capilar, como uma inflamação.”

Sophia Kogan, co-fundadora e consultora médica chefe do Nutrafol.

Quebra rente ao couro cabeludo

Se você descobrir que seu cabelo está quebrando no meio do fio ou pouco depois da raiz, é um sinal de queratina enfraquecida e a quebra é em decorrência de dano severo à proteína capilar, e não à queda de cabelo tradicional.

Neste caso, dê um descanso ao seus cabelos. Não o submeta a calor, descolorações e tinturas até que veja o retorno do crescimento nas mechas quebradiças ou uma melhora geral na textura do cabelo.

Regiões calvas ou calvície total, incluindo a perda de cílios e sobrancelhas

Com doenças como alopecia areata, a perda de cabelo é causada quando sistema imunológico ataca o folíiculo capilar.

Este tipo de queda é, muitas vezes, repentino e é possível notar o aparecimento de uma ou mais regiões de formato circular sem cabelo.

alopecia areata
na alopecia areata o sinal costuma ser circular e bem formatado.

É comum acontecer a reincidência desta condição, e uma pequena percentagem das pessoas que desenvolvem alopecia terão queda dos cílios e dos pelos das sobrancelhas em adição à perda total dos fios na cabeça.

Mas nem todas as pessoas vivenciam todos os sintomas. Esta é uma doença crônica e quantos antes for diagnosticada, mais cedo os próximos passos podem ser tomados.

Quais problemas de saúde podem levar à queda de cabelo?

A queda de cabelo é tratada, às vezes, como uma diagnóstico, mas com muito mais frequência é um sintoma de algo ainda maior.

“A queda de cabelo pode ser um sinal de um problema de saúde subjacente e agir como um sistema de alerta precoce. A saúde dos folículos capilares está diretamente relacionada à saúde e ao funcionamento do nosso sistema endócrino”

Richard Firshein, especialista líder em medicina integrativa e precisa, fundador do Centro Firshein.

Para problemas de saúde como a síndrome do ovário policístico, muitas vezes difícil de diagnosticar, o desgaste do cabelo é muitas vezes um dos primeiros sinais de alerta, junto da acne e aumento dos pelos corporais causado pelos níveis aumentados de testosterona.

Pacientes com SOP podem ter níveis de testosterona elevados, levando a alopecia androgenética.

Conversar acerca disso, abertamente, com o dermatologista, ginecologista ou clínico geral pode ser de grande ajuda para um diagnóstico precoce e um planejamento de tratamento adequado. Muitas das condições de saúde de origem hormonal, quanto mais cedo forem descobertas, melhor para você!

Tanto o hipotiroidismo quanto o hipertiroidismo também podem causar queda de cabelo, então é muito importante e faz exames regulares para verificar problemas relacionados.

Como prática recomendada, sempre faça anualmente seu checkup e em quaisquer sinais de alterações consulte seu médico.

Ainda mais em relação à saúde das mulheres, em que tantas lutam contra doenças invisíveis, não há razão para ser obrigada a viver com isso.

A queda de cabelo pode nos alertar para tudo, desde desequilíbrios hormonais a deficiências nutricionais.

A deficiência de ferro, vitamina D, vitamina B12 e Biotina também pode causar uma perda impactante de cabelo.

A mensagem aqui é ouvir o corpo quando algo se parece errado. Tome nota da perda de cabelo e quaisquer outros sintomas e peça ao seu clínico ou dermatologista que requisite um exame de sangue abrangente!

Quais são alguns dos tipos eficazes de tratamento para a queda de cabelo?

Talvez o primeiro passo e mais simples seja garantir que você tenha os nutrientes essenciais para queda no cabelo.

A vida moderna, muitas vezes com stress, dietas malucas e exagero de atividades físicas podem nos tornar máquinas de incinerar nutrientes, o que pode causar uma deficiência grave.

Exatamente por isso que é necessário suplementar com vitaminas para queda de cabelo e saúde em geral, de acoro com suas necessidades.

Se você procura melhorar a qualidade geral dos fios e recuperar um pouco da espessura, há também tratamentos especializados que contêm desde curcumina de açafrão, ashwagandha (um adaptogen do estresse) e Serenoa repens, que proporciona o reequilíbrio de DHT. Ingredientes naturais, como vitamina B5 e óleo de alecrim, também tiveram eficácia comprovada no combate do rareamento capilar.

Nos casos em que a queda é relacionada à excessivos procedimentos nos fios ou ao estresse, e o cabelo volta a crescer em pouco tempo após a pausa dos procedimentos, e o melhor a fazer é ter paciência, e talvez comprar um tônico para manter os fios retardatários sob vigilância.

Secador pode ser um fator de agressão regular ao cabelo

No caso da queda relacionada aos hormônios, vá a um médico e peça exames de sangue para se ter um quadro geral do que pode ser a causa.

Pode parecer que você está tendo uma reação exagerada, mas não faz mal nenhum em se certificar que tudo está bem e em bom funcionamento com seu organismo.

Muitas vezes, a razão para as mulheres não buscarem tratamento é que elas não são levadas a sério ou não querem incomodar os profissionais com suas preocupações.

Só para constar: todas preocupações são válidas, e a queda de cabelo está ligada a tantos problemas hormonais e doenças autoimunes que vale a pena checar.

Além do estresse com intervenções médicas, há um estigma em cima da perda de cabelo feminina que faz com que as mulheres se sintam envergonhadas e nervosas de falar desse assunto com liberdade.

Cuide do seu cabelo pois ele é um dos melhores sinais de como está sua saúde!