Desconto progressio!

Aproveite o desconto progressivo, quanto mais você comprar menos você paga por unidade!

Quero Ver!

Quais os efeitos colaterais do Minoxidil?

Minoxidil? Você sabe o que é ou já ouvi alguém falando sobre o assunto? Conhece a sua funcionalidade? Sabe quais são os possíveis efeitos colaterais? Ele realmente funciona ou é mito? Existe uma história polêmica em relação ao medicamento, que serve para estimular o crescimento dos pelos do cabelo e de outras partes específicas do corpo.

E como os consumidores estão cheios de dúvidas diante da efetividade do produto e tratamento, nós resolvemos criar um artigo para sanar todas as dúvidas e, especialmente, contar sobre os efeitos colaterais que este medicamento pode causar.

Leia também: Secar os cabelos com secador ou deixar secar naturalmente?

O que é o medicamento minoxidil?

Antes de ser utilizado para o crescimento dos fios, o produto era usado para tratar pessoas que sofriam de pressão alta, uma vez que ele atua na dilatação de vasos sanguíneos para ampliar a quantidade de sangue que precisa chegar até o coração, reduzindo a probabilidade de infarto. E o seu principal efeito colateral era o crescimento de pelos pelo corpo, até mesmo em lugares indesejados.

E logo que os cientistas descobriram o grande potencial deste produto no mercado, ele deixou de ser usado no ramo da cardiologia e começou a ser usado em um novo segmento. Com certeza foram realizados muitos estudos e pesquisas e algumas modificações foram feita em sua fórmula.

Como o minoxidil funciona?

Esse medicamento atua no alargamento do folículo capilar, causando o crescimento e engrossamento no pelo e o deixando mais forte. Ele também trabalha com o crescimento de novos cabelos de maneira uniforme e em grande quantidade. Se for usado regularmente, faz com que os fios tenham uma velocidade acelerada de crescimento. E não precisa se preocupar, pois por ter tido a sua fórmula modificada, o seu uso é totalmente seguro.

Podemos afirmar que o medicamento minoxidil é uma boa maneira de defrontar a calvície, reduzir as quedas de cabelo e estimular o crescimentos novos fios. Mas é importante ter conhecimento de que dependendo da condição da pessoa, o resultado pode não ser o mesmo a ser esperado de outras, afinal, cada caso é um caso e cada ser humano tem um organismo diferente e que vai funcionar de uma maneira distinta.

Por essa razão, é de extrema necessidade consultar um dermatologista antes de começar qualquer tipo de tratamento com o minoxidil, pois ele é o profissional que pode fazer uma avaliação clínica do seu caso em particular.

Como é feito o tratamento com minoxidil?

Existem dois modelos diferentes do medicamento que podem ser usado para tratamento da queda de cabelo: uma de 5% com uma fórmula mais concentrada e outra de 2%, que é uma versão mais leve do produto. Para um efeito mais efetivo, é orientada a utilização da fórmula mais concentrada de 5%, muito utilizada por consumidores que estão começando o tratamento minoxidil. Já a fórmula mais leve de 2% é mais usada para conservar o resultado obtido.

Minoxidil: Crescimento de cabelo

O remédio para tratamento capilar é aplicado sobre a região onde se deseja que os fios cresçam e é fundamental que a região não esteja úmida. Nas opções mais conhecidas o produto é comercializado em forma de spray ou com um conta gotas. Não há um tempo certo para identificar o resultado desejado, em vista disso é de extrema importância continuar com o tratamento até segunda ordem médica.

É recomendado que o produto seja usado por pelo menos duas vezes ao dia, não podendo ultrapassar o limite de 2 mL.

Entenda quais os efeitos colaterais do produto minoxidil

O produto com concentração de 5% (substância ativa) tem sido utilizado por muitos pacientes submetidos em estudos clínicos contidos por placebo. Com exceção ações dermatológicas, devido à intolerância cutânea à formulação tópica (como por exemplo: dermatite leve do couro cabeludo, coceira, irritação), não teve reações sistêmicas ou reações individuais significativas ou clinicamente diferentes quando foi feita a comparação com o grupo tratado com minoxidil com concentração de 5% e o grupo que tomou placebo.

Em pesquisas comparativas entre esse medicamento mais concentrado de 5%, o mais leve de 2% e o placebo, efeitos dermatológicos em fêmeas foram mais notáveis no grupo de minoxidil 5%.

Os sintomas dermatológicos podem ser considerados do mesmo nível e gravidade, tanto no grupo que recebeu a concentração de 5% quanto no grupo que experimentou o produto de 2%.

Porém, os eventos dermatológicos foram maiores nos pacientes que obteve o de 5%. Também não houve o aumento de risco diante de sintomas médicos associados à utilização do medicamento em sua versão mais concentrada pelos grupos, tanto em ligação com órgãos, eventos metabólicos e sistemas cardiovascular, entre outros.

Os eventos mais conhecidos que já foram relatados e associados ao medicamento mais concentrado incluem:

Hipertricose (principalmente na face de mulheres), exacerbação da perda de cabelos, pele seca/ descamação do couro cabeludo, coceira, eritema local. Alguns pacientes descreveram o aumento do desprendimento capilar depois do começo do tratamento com o produto 5%.

Minoxidil: Queda de cabelo e descamação são alguns sintomas

Tal acontecimento ocorreu, por causa da ação do medicamento de minoxidil 5% em acarretar a transferência dos fios da fase de repouso ou telógeno para a etapa de crescimento ou anágeno (os fios velhos caem enquanto novos nascem no seu lugar).

Esse aumento temporário do desinteresse capilar normalmente acontece entre duas a seis semanas depois do começo do tratamento e reduz dentro de algumas semanas. Em caso de persistir por mais de duas semanas, o consumidor precisa interromper a utilização de minoxidil 5%.

Também foram notados, embora em situações muito raras, os seguintes efeitos colaterais indesejados:

Seborreia, foliculite, dermatite alérgica de contato. A utilização extensivo do medicamento 5% (substância ativa) não demonstrou o acontecimento de absorção da quantidade suficiente devido os efeitos sistêmicos.

No entanto, pode haver uma maior absorção por causa da utilização ultrapassada do minoxidil, ou a alteração individual e sensibilidade intensa levando, pelo menos na teoria, a um resultado sistêmico.

Nesse contexto, há a probabilidade da ocorrência de efeitos colaterais adversos, tais como:

Edema, suor das mãos e pés, ganho de peso inesperado, vertigem ou debilidade, angina e taquicardia. Mesmo que esses efeitos não tenham sido relacionados com o uso do medicamento em concentração 5%, o tratamento precisa ser interrompido e, se for o caso, um tratamento mais adequado para o caso precisa ser introduzido de maneira imediata.

Quem não pode utilizar o minoxidil ?

Esse medicamento não pode ser utilizado no tratamento de crescimento capilar nos seguintes casos citados abaixo, confira:

  • Se couro cabeludo já estiver sendo tratado com outro tipo de medicamento;
  • Motivo da queda de cabelo desconhecida pelos médicos e paciente;
  • Queda de cabelo inesperada;
  • Gestantes ou mães em períodos de amamentação
  • Em bebês e crianças;
  • Couro cabeludo vermelho, infeccionado, dolorido ou irritado.

Em casos de pessoas com problemas cardíacos precisam, obrigatoriamente, procurar por um médico cardiologista antes de começar o uso de minoxidil, uma vez que nesses cenários o uso do produto pode ser muito perigoso para a saúde do paciente.

Quando devemos interromper o uso do medicamento?

Há algumas condições de saúde em que é necessário interromper o tratamento de forma imediata diante dos seguintes sintomas:

  • Inchaço nos pés e mãos;
  • Surgimento de pelos em outras regiões do corpo;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Ganho repentino de massa corporal;
  • Dores no peito;
  • Irritação no local da aplicação do produto minoxidil;
  • Desmaios e tontura.
Tags: Minoxidil
vitamina para cabelo