Tudo sobre a Tricodinia, sensibilidade que atinge o couro cabeludo

O que é Tricodinia?

tricodinia acontece no momento em que se começa a perceber a sensibilidade do couro cabeludo, que logo faz com que dores e desconforto apareçam

Tricodinia: Desde hábitos ruins do dia a dia até doenças físicas ou psicológicas, ela pode surgir de diferentes formas, mas em todas deve receber atenção

Nosso couro cabeludo é uma área repleta de terminações nervosas, que possui baixa elasticidade e uma alta oleosidade. Isso a torna uma das regiões do nosso corpo onde mais precisamos ter cuidados diários, mas na maioria das vezes não damos a devida atenção que ela exige.

O que é um erro, especialmente se você é do tipo que é extremamente sensível nessa área.

Roupas e Acessórios femininos

A sensibilidade no couro cabeludo varia de pessoa para pessoa. Mas, existem alguns que acabam notando uma ocorrência cada vez maior de dores, ardência, queimação e queda de cabelo.

Todos esses sinais podem significar que o seu couro cabeludo está sensibilizado e o nome científico dado para essa sensibilidade é: tricodinia. O termo técnico tem origem grega e significa literalmente ‘dor nos cabelos’, apesar dele na verdade designar a sensibilidade no couro cabeludo em si.

Principais causas clínicas

Quem sofre de tricodinia costuma descrever fortes dores que se parecem com pontadas e agulhadas, além da queimação, ardência e formigamento no local.

Mas essas dores são precedidas pela queda de cabelo, que pode estar associada às situações emocionais. A depressão, ansiedade e estresse excessivos são responsáveis por repercutir negativamente por todo o organismo humano, formando um combo que se torna extremamente preocupante para a saúde capilar.

Principais informações sobre a tricodinia

A sensibilidade na área, intensificada pela tricodinia, faz com que a queda tenda a aumentar e a gerar as tão complicadas dores, pois a pele passa a ficar ainda mais machucada.

Um estudo realizado em 1960 levantou a hipótese de que as dores muitas vezes surgem da própria queda, já que ter as terminações nervosas mais frágeis faz com que o paciente sinta a saída dos fios com maior intensidade.

O cabelo humano serve como proteção a essa região, que acaba sendo mais sensível a estímulos como luz solar, frio, calor e poluição.

A medida que a queda se torna mais acentuada, os lugares onde mais ocorrem acabam ficando ainda mais expostos, fazendo assim com que o desconforto aumente por vir não apenas dos fios que caem, mas também da forma como o couro cabeludo acaba ficando desprotegido ao não tê-los.

Pesquisas para descobrir o porquê do surgimento dessas dores existem desde os anos 1960, entretanto, até os dias de hoje não houve um consenso absoluto entre os estudiosos.

Hábitos que contribuem para o surgimento da Tricodinia

No entanto, existem hábitos cotidianos que já podem ser entendidos como garantidos de que ajudam a prejudicar a saúde capilar, fazendo assim com que a tricodinia surja com mais facilidade.

Entre eles está o uso contínuo de aparelhos como secadores, chapinhas e babyliss, que tendem a queimar os fios e inflamar o couro cabeludo.

O ideal é que eles não sejam usados tão próximos a raíz do cabelo, assim como é preciso também tomar cuidado com o uso contínuo desses aparelhos.

Outra constante do dia a dia, mas que também pode ser perigoso, é o uso de tintas e produtos químicos que costumam ser usados para mudar o visual.

O uso contínuo de desses produtos, que diversas vezes possuem reações agressivas no fios e couro cabeludo, fazem com que a sensibilidade da área aumente significativamente com o tempo. Testá-los é essencial para diminuir o risco de que algo dê errado, tomando cuidado com a aplicação e garantindo que ela seja feita por um profissional qualificado.

Além dos descuidos com produtos e aparelhos que usamos no dia a dia outra forma de acabar desenvolvendo o problema é através de doenças como a caspa e inflamações ou infecções como a lupus, que fragiliza o sistema imunológico do corpo ajudando para que a sensibilidade se torne maior.

Tudo o que você precisa saber sobre a tricodinia

Todas essas causas são ainda mais intensificadas caso você esteja sofrendo do combo citado lá em cima. O estresse, a ansiedade e a depressão deixam o sistema imunológico do corpo ainda mais frágil, fazendo assim com que condições como a tricodinia apareçam com maior intensidade.

Pessoas que são diagnosticadas com transtorno obsessivo compulsivo, chamado TOC, também possuem tendência a desenvolver o problema.

Além desse sintoma inicial, se a queda continuar ainda mais grave, pode-se ganhar outros agravantes como a perda ou ganho de peso.

Tricodinia tem cura?

O tratamento para a tricodinia pode até ser desafiador em algumas situações, no entanto especialistas garantem que ele é sempre reversível. Ele costuma ser feito através de tratamento externo, onde o paciente usa produtos específicos como loções, shampoos e condicionadores indicados pelo dermatologista, assim como melhores hábitos no dia a dia.

Uma dica para ajudar no tratamento e durante a fase em que você estiver sofrendo com a doença é tomar banho sempre em água fria ou morna. A água quente costuma irritar a pele, a deixando vermelha e ainda mais dolorida. Já os shampoos sem sal e com pH ácido ajudam a controlar a sensibilidade da região e a não irritar seu couro cabeludo.

Tratamentos que funcionam no caso de tricodinia

Por mais tentador que seja secar o cabelo com o secador, chapinha ou babyliss é recomendável que você deixe esses aparelhos de lado sempre que possível. Deixar o cabelo secar naturalmente é a melhor saída, assim como os deixar soltos sempre que possível.

Rabos de cavalo e coques são lindos, mas acabam gerando a tração dos fios, o que pode te causar ainda mais for. Não prender o cabelo também é uma dica essencial na hora de dormir.

Nos casos em que a tricodinia é causada por doenças como a lupus será necessário um tratamento que acompanhe a causa e a consequência lado a lado. Assim, a medida que seu sistema imunológico se fortalece os sintomas da tricodinia também irão abrandar, auxiliados, claro, pelo tratamento conjunto com sua saúde capilar.

E, o mais importante, é sempre necessário procurar a orientação de um dermatologista assim que começar a sentir os sintomas. As dores podem se agravar com o tempo e deixar para lá pode acabar dificultando mais tarde, então ao sentir os sinais é sempre importante ficar atento.