Quais os efeitos colaterais da coenzima Q10?

Coenzima Q10? Existem muitas substâncias que são produzidas pelo nosso corpo que nem sempre alcançam os níveis necessários para o nosso dia a dia.

Seja porque nossos hábitos ruins fazem surgir mais daquilo que combatem, ou então pela própria incapacidade do organismo de produzir o bastante.

É o caso da coenzima Q10, que apesar de ser produzida naturalmente pelo nosso corpo acaba não sendo o bastante, tanto pelos nossos hábitos, quanto pela nossa idade.

A partir de uma certa idade nosso metabolismo não produz uma determinada quantidade necessária de CoQ10
A partir de uma certa idade nosso metabolismo não produz uma determinada quantidade necessária de CoQ10

Isso porque uma das batalhas que ela trava, contra os radicais livres, acaba pendendo para o outro lado graças a infinidade de coisas no nosso dia a dia que prejudica nossa saúde, aumentando o número de radicais livres.

E para piorar, com o passar do tempo nosso organismo encontra mais e mais dificuldade para produzir essa substância, em especial a medida que chegamos e passamos dos 30 anos.

O que é a coenzima Q10?

A coenzima Q10 possui diversos outros nomes, como CoQ10, ubidecarenona e ubiquinona, e é uma das substâncias mais importantes do nosso corpo.

Ela é uma substância lipossolúvel, ou seja, que é dissolvida na gordura, e está presente em quase todas as células do nosso corpo.

Responsável por nutrir as mitocôndrias, a coenzima Q10 é quem ajuda essas organelas a produzir a energia.

É necessário ter energias para praticar exercícios físicos

As mitocôndrias produzem 95% de toda a energia que consumimos diariamente, e isso afeta desde tarefas simples como andar, mover nossas mãos e piscar os olhos, até as atividades feitas por atletas profissionais.

Ou seja, deixá-las desprovidas daquilo que as faz funcionar melhor, a coenzima Q10, pode ser extremamente perigoso para nossa saúde.

Como citado antes, essa é uma substância que acaba tendo grandes chances de não ser produzida naturalmente pelo nosso corpo na quantidade necessária, e também por isso se tornou popular o uso de suplementos alimentares que o contenham.

Abacate é uma fonte que se pode encontrar CoQ10

Mas suplementos não são a única forma de os conseguir, já que ele pode ser encontrado nos alimentos que consumimos diariamente, como é o caso da maçã, laranja, abacate, amendoim, espinafre, entre tantos outros.

Os benefícios

A parte anterior do texto talvez já o tenha convencido sobre como essa substância é extremamente importante para o nosso organismo, mas na verdade essa é apenas uma das formas como ele o afeta.

Além de funcionar como combustível para as mini fábricas de energia que temos, a CoQ10, como também é chamada, é um antioxidante poderosíssimo, capaz de auxiliar nosso corpo de diversas maneiras.

Para aqueles que não se lembram, ou talvez nunca tenham ouvido falar sobre, são os antioxidantes os responsáveis por combaterem os radicais livres presentes no nosso organismo.

Moléculas com átomos de números pares em equilibrio

Os radicais livres são moléculas com átomos ímpares de elétrons, algo que gera desequilíbrio, já que teoricamente todos os átomos devem ter números pares.

Graças a esse desequilíbrio ele busca em células saudáveis se concertar, fazendo com que elas acabem se quebrando e adoecendo.

É essa ação que favorece o envelhecimento acelerado e aumenta as chances de doenças como: degeneração muscular, alzheimer, infarto do miocárdio, derrames, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer.

Aumentam a chances de doenças, como o alzheimer
Aumentam a chances de doenças, como o alzheimer

Além de outras doenças físicas os radicais livres também são capazes de fazer surgir ou intensificar problemas como ansiedade e depressão, além de um cansaço físico e mental acentuado.

Ou seja, manter em nosso corpo componentes que ajudem a combater as ações desses radicais livres, prevenir que eles até mesmo surjam, e também recuperar as células, é muito importante.

Recuperação de células

E é nessa situação que a coenzima Q10 se mostra novamente importante, já que além de exercer essa função ela também atua em uma série de outros benefícios que os antioxidantes, como ele, são capazes de ter em nosso corpo.

Alguns deles são: o fortalecimento da nossa imunidade, ações anti inflamatórias, melhora da aparência e saúde da nossa pele e cabelo, melhora no funcionamento cardiovascular e digestivo, entre tantas outras.

Mas afinal: a coenzima Q10 possui efeitos colaterais?

Que a coenzima Q10 é importante para o nosso organismo já ficou claro, mas afinal: ela possui algum efeito colateral que prejudique nossa saúde? A verdade é que sim, ela possui.

Tudo aquilo que permeia nosso corpo pode ser benéfico ou maléfico, e o que decide isso é justamente a quantidade em que ele está presente.

Os próprios radicais livres possuem seu uso, sendo não apenas produzidos pelo nosso corpo, como também sendo essenciais para determinadas funções.

Coenzima Q10: Afeta as gorduras do corpo
Coenzima Q10: Afeta as gorduras do corpo

Como exemplo, são essas moléculas com elétrons ímpares que auxiliam as defesas do nosso corpo no combate a infecções, e também a converter nossa gordura em músculos.

Ou seja, o excesso de antioxidantes, que combatem os radicais livres, também acaba sendo prejudicial a nossa saúde, tanto quanto seria a quantidade em excesso de qualquer outra substância.

Por isso, sua função como antioxidantes talvez possa ser considerada o primeiro efeito colateral negativo que possa ser percebido no seu corpo, em casos de um consumo exagerado da coenzima Q10.

Além dela também está o perigo para quem sofre com hipoglicemia, que é quando seu corpo sofre com a insuficiência de glicose no sangue, algo que pode afetar tanto pessoas diabéticas quanto aquelas que não o são.

Coenzima Q10: Afeta diabéticos e não diabéticos
Coenzima Q10: Afeta diabéticos e não diabéticos

Isso acontece quando ocorre uma produção excessiva de insulina, um hormônio produzido pelo nosso pâncreas, que serve para permitir a entrada da glicose nas células.

O problema está quando existe insulina demais no organismo, que faz com que grandes quantidades de glicose entre nas células e quase nenhuma sobre na nossa corrente sanguínea, o que é justamente a hipoglicemia.

Quantidade excessiva de glicose nas correntes sanguíneas

A presença exacerbada de coenzima Q10 pode ser uma das causadores dessa produção além do necessário de insulina, que acaba tornando perigoso para aqueles que sofrem com hipoglicemia, ou mesmo que possam acabar a desenvolvendo.

Um terceiro efeito colateral é exclusivo para indivíduos que tenham hipersensibilidade a coenzima Q10.

Nesse caso essas pessoas acabam tendo mais tendência a perder o apetite, ter dores de cabeça mais constantes e fortes e até mesmo sentir enjoos.

Coenzima Q10: dores de cabeça
Coenzima Q10: dores de cabeça

Uma quantidade superior a 100 mg de coenzima Q10 por dia já pode ser capaz de causar uma insônia leve.

Já quantidades superiores a 300 mg diárias, e por um período mais longo, acabam aumentando os níveis de enzimas no fígado e toxidade hepática, ambas ações que podem acarretar em complicações graves para a saúde do indivíduo.

Por isso, sempre antes de fazer uso de quaisquer suplementos, consulte um médico qualificado, seja ele um nutricionista ou se você estiver procurando tratamento para cabelo um dermatologista.

Deixe uma resposta

Abrir Chat
1
Precisa de Ajuda?
Se precisar pode me chamar, meu nome é tatiana e estou disponível para te explicar como nosso produto pode te ajudar com queda e crescimento capilar 😀👍