O que são radicais livres e antioxidantes? E como influenciam no seu cabelo?

Tudo o que consumimos acaba sendo usado pelo nosso organismo, seja para o bem ou para o mal. Além disso, mesmo os nossos hábitos e os ambientes aos quais submetemos nosso corpo, acaba tendo grande impacto no que acontece com ele.

Por exemplo: se você vive em um lugar com um alto índice de poluição, está sempre ao sol, fuma ou convive com fumantes, isso também afeta seu corpo e, consequentemente, sua saúde.

Cansaço, envelhecimento, doenças, problemas como ansiedade e depressão são algumas das coisas que podem surgir e se intensificar em consequência de desequilíbrios do nosso organismo.

cérebro humano sob efeito de radicais livres

Um dos desequilíbrios mais conhecidos e citados é o dos radicais livres. Apesar de ser algo que existe naturalmente no nosso corpo, e também possui sua utilidade, essas moléculas sãos responsáveis por muitos problemas que possam vir a surgir.

Elas podem ser consequência de hábitos ruins, do ambiente em que vivemos, dos alimentos que consumimos ou deixamos de consumir. Assim como, quando controladas, também podem evitar muitos problemas, inclusive estéticos, aos quais podemos enfrentar durante a vida.

É aí que entram os antioxidantes, que é uma das ferramentas que nosso organismo usa para combater os radicais livres que prejudicam nossa saúde.

Mas afinal: o que são esses radicais livres? O que são os antioxidantes? E como eles podem influenciar o nosso cabelo e a saúde dele?

Para responder a todas essas perguntas reunimos aqui algumas das principais informações sobre o assunto.

Afinal: o que são radicais livres?

Os radicais livres nada mais são do que moléculas com átomos ímpares de elétrons.

Dando um exemplo simples: pense em todos os alimentos que você consome. Cada um deles, ao estar dentro do seu corpo, será absorvido por ele para se tornar os componentes que nosso organismo precisa para funcionar corretamente.

corpo humano
Saiba o que rola no seu corpo

Seja se tornando energia, proteína, colesterol (que existe em duas formas diferentes, a boa e a ruim, sendo que a boa é essencial para o nosso corpo), e até mesmo os radicais livres.

Para que isso aconteça nosso organismo “quebra” os alimentos em várias pequenas partes, as moléculas, que podem ser transformadas em componentes necessários ou ruins, suprindo aquilo que nosso corpo necessita ou dando algo a ele que o prejudica.

São vários os tipos de moléculas que nosso corpo usa, como o potássio, o zinco, o ferro, os diversos tipos de vitamina, entre outros.

Eles ajudam desde a fazer nosso cabelo e unhas crescerem, até prevenir e combater doenças, ou mesmo nos fazer crescer e envelhecer.

Mas para que tudo isso aconteça corretamente as moléculas precisam ser quebradas de forma que elas sempre tenham um número par de elétrons, e quando isso não acontece é justamente quando o problema se inicia.

Os radicais livres são exatamente essa quebra na regra, as moléculas que acabam sendo quebradas com um número ímpar e que por isso se tornar instáveis.

Entenda como funciona

Por ter um número ímpar de elétrons esse radical irá buscar se “concertar”, e para isso ela tira de outra molécula a parte que falta nela mesma.

Isso cria uma reação em cadeia, que agride o organismo e pode inclusive gerar graves consequências.

Essa busca das moléculas ímpares de se tornarem pares acaba alterando a membrana da célula e também o próprio DNA.

Isso favorece o envelhecimento acelerado e aumenta as chances de doenças como: degeneração muscular, alzheimer, infarto do miocárdio, derrames, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer, entre vários outros problemas.

O que causa os radicais livres?

Existe mais de um motivo que leva isso acontecer: consumir um alimento que o causa, estar submetido a um ambiente ou situação que faça ele surgir, ou até mesmo por um mecanismo natural do nosso corpo.

No caso dos alimentos alguns exemplos que acabam fazendo seu corpo ter mais radicais livres do que o recomendado são: embutidos, frituras, bebidas alcoólicas e comidas com índices altos de agrotóxicos ou pizzas e lanches, especialmente os industrializados.

Fast Foods são inimigos neste momento

Já ambientes ou situações que os causam são: os com alto índice de poluição, aqueles que trazem grande estresse para o indivíduo, tomar muito sol e fazer exercícios em excesso.

Um hábito que aumenta consideravelmente o número de radicais livres no organismo é fumar, já que o cigarro influencia negativamente fazendo com que essa instabilidade se intensifique.

Todos esses itens acabam fazendo com que seu corpo acabe gerando mais dos radicais livres do que ele já gera normalmente, e que poderia ser saudável ou usado em benefício próprio.

O que são e o que fazem os antioxidantes?

Os antioxidantes nada mais são do que substâncias que ajudam a diminuir os radicais livres, ou mesmo agir para que eles nem mesmo surjam no seu organismo.

Elas ajudam a proteger ou equilibrar as moléculas, fazendo com que os efeitos sejam contidos.

Os radicais livres são moléculas instáveis e oxidadas, que agem em uma reação em cadeia.

Já os antioxidantes são a ferramenta usada pelo nosso corpo para neutralizar as ações do primeiro, e que ajudam a combater as consequências dele.

Cabelos bonitos e saudáveis
Cabelos bonitos e saudáveis

Você pode tanto garantir que o seu corpo tenha a quantidade necessária de antioxidantes para prevenir o problema, como usá-los para o combater caso ele já tenha surgido.

Para isso você irá os encontrar em cosméticos, medicações e, principalmente, nos alimentos que consome. São vários os tipos de oxidantes que existem.

Da mesma forma diferentes alimentos vão possuir diferentes tipos deles, de acordo com os que seu organismo mais vai precisar.

Antioxidantes em excesso faz mal?

Por mais que essas substâncias sejam essenciais, e uma ferramenta importante para controlar as moléculas instáveis do nosso corpo, em excesso elas também podem ser um problema.

Isso porque, mesmo sendo fonte de várias enfermidades, os radicais livres também possuem seu papel no nosso organismo.

Tudo tem sua dose certa
Tudo tem sua dose certa

É ele quem auxilia as defesas do nosso corpo no combate de infecções, e também a converter nossa gordura em músculos.

Por isso, mesmo que o excesso deles possa ser extremamente perigoso, existe um valor aceitável ao qual nosso corpo precisa para se desenvolver.

Exatamente por isso, mesmo que os antioxidantes sejam essenciais, eles também precisam ser consumidos de maneira equilibrada.

Mas afinal: como tudo isso afeta nosso cabelo?

Como dito antes os radicais livres acabam agredindo nosso organismo e até mesmo modificando nosso DNA. É através disso que acaba ocorrendo o envelhecimento precoce, por exemplo, que é facilmente percebido na nossa pele.

Mas ela não é a única a sofrer com isso, e uma das partes do nosso corpo onde mais se percebe as ações negativas dessas moléculas é em nossos fios.

Isso é notável na forma como os radicais livres afetam na perda do brilho, no ressecamento, aumento do enfraquecimento e da queda do cabelo e também aceleração do embranquecimento dele.

Os radicais livres acabam mudando a estrutura do couro cabeludo e modificando o bulbo capilar.

Por exemplo, quando eles chegam a melanina dos nosso fios, que dá cor a eles, oxidando essas moléculas, isso causa o clareamento do cabelo e a perda do brilho que ele deve e costuma ter.

Já quando ela causa a oxidação dos lipídeos, outro componente dos nossos fios, isso faz com que o alinhamento das cutículas se altere e nosso cabelo se embarace mais fácil.

Facilita o embaraçamento dos fios

O mesmo ocorre quando ela chega a queratina, que afeta tanto a cutícula quanto o córtex, fazendo com que as fibras se tornem mais quebradiças.

Como um todo os radicais livres acabam tendo um impacto importante no nosso cabelo, o tornando mais frágil e com um aspecto muito distante do que é saudável e considerado bonito.

Além disso, como eles aceleram o envelhecimento precoce, isso também faz com que o número de fios brancos aumente consideravelmente, tornando seu cabelo todo dessa cor mais cedo.

Para evitar que tudo isso aconteça, ou combater essas ações, é importante aumentar o consumo de antioxidantes no seu dia a dia.

Para isso você pode apostar em hábitos e alimentação melhores, produtos e suplementos de vitaminas.

Além disso, algo que potencializa os benefícios dos antioxidantes na melhora da sua saúde capilar, é o uso de filtro solar.

O sol como um todo traz muitos malefícios aos seus fios, quando em excesso e não tratado com cuidado, e também é uma das ações que aumenta o surgimento de radicais livres.

Por isso, usar filtro solar é essencial e torna o trabalho dos antioxidantes mais fácil, forte e rápido.

Deixe uma resposta

Abrir Chat
1
Precisa de Ajuda?
Se precisar pode me chamar, meu nome é tatiana e estou disponível para te explicar como nosso produto pode te ajudar com queda e crescimento capilar 😀👍