Mais Trabalho, Menos Cabelo?

Segundo um novo estudo, trabalhar por horas excessivas pode desencadear a queda dos fios

A perda de cabelo pode ser atribuída a muitos fatores relacionados ao estilo de vida. Um novo estudo encontrou uma associação significativa com longas horas de trabalho. Quantas horas os participantes trabalharam? O que causa a queda de cabelo?

Aparentemente trabalhar por horas excessivas pode desencadear a queda dos fios de uma forma que não imaginávamos antes.

Cada hora extra pode se transformar em fios de cabelo perdidos.
Cada hora extra pode se transformar em fios de cabelo perdidos.

De acordo com o NHS, uma pessoa comum pode perder entre 50 e 100 fios de cabelo por dia, muitas vezes sem perceber. No entanto, alguns fatores ligados ao estilo de vida podem favorecer a perda.

O anel de dedinho, pinky ring em inglês, é um sinal de classe e estilo que atravessa os tempos. Oferecemos diversas versões desse must have com opções de anéis lisos ou com pedras preciosas, confira!

Um novo estudo revelou uma ligação entre trabalhar longas horas e perder os fios.

O documento, publicado pelo Annals of Occupational and Environmental Medicine, constatou que os homens com idades entre 20 e 30 anos, que trabalhavam pelo menos 52 horas por semana, perdiam o cabelo mais depressa do que aqueles com horário regular.

Os números foram consistentes entre todos os participantes, mesmo levando- se em conta as variáveis de estilo de vida e o estado civil.

A equipe de pesquisa sugeriu que muito trabalho e pouco entretenimento pode ser a dupla culpada, desencadeando danos aos folículos e fazendo com que o cabelo avance para a fase catágena, o fim do crescimento ativo de um fio.

pouco entretenimento pode piorar a situação, então, divirta-se!

À luz desses resultados, os pesquisadores instaram os legisladores a limitar o número de horas de trabalho das pessoas.

Os resultados deste estudo demonstram que longas horas de trabalho estão fortemente associadas ao aumento do desenvolvimento da alopecia nos trabalhadores do sexo masculino.

Diretor de pesquisa Kyung-Hun Son, da Escola de Medicina da Universidade de Sungkyunkwan

Além disso, a força dessa associação aumentava de forma linear, ao lado do aumento das horas trabalhadas.

A limitação das horas trabalhadas, a fim de evitar o desenvolvimento da
alopecia pode ser mais necessária nos trabalhadores mais jovens, aqueles
com idades entre os 20 e 30 anos, em que os sintomas de perda de cabelo
apenas começaram a aparecer.

A pesquisa, que examinou 13.391 homens empregados, é creditada como
pioneira no olhar específico ao impacto de longas horas de trabalho na perda de cabelo.

Três grupos foram formados e identificados como:

  • normal: semana de trabalho de 40h.
  • longo: semana de trabalho de até 52h.
  • mais longo: semanas de trabalho com mais de 52h.


Verificou-se que trabalhar por longas horas na semana demonstrava uma
relação significativa com o desenvolvimento da alopecia, com as incidências em um crescente de: 2% no grupo “normal”, 3% no grupo “longo” e quase 4% no grupo “mais longo”.

Segundo Son, a ligação entre o estresse e a perda de cabelo foi identificada
em numerosos estudos. E

Em experimentos com ratos de laboratório, o estresse teve ligação extrema com a inibição do crescimento capilar, a indução da fase catágena e danos nos folículos capilares.

Diretor de pesquisa Kyung-Hun Son, da Escola de Medicina da Universidade de Sungkyunkwan


Outras pesquisas também sugerem que o estresse pode causar lesões e
inflamações nos folículos capilares, morte celular e inibir o crescimento capilar.

Com base em pesquisas anteriores, podemos assumir, com cautela, que a
relação entre longas horas de trabalho e o desenvolvimento da alopecia
demonstrou poder ser mediado pelo estresse de trabalho.

A boa notícia é que a perda de cabelo causada pelo estresse tende a ser
temporária, observa o NHS. Somente os fatores genéticos tendem a causar uma perda de cabelo mais permanente. Como as entidades de saúde explicam, a perda permanente de cabelo, como a calvície masculina e a feminina, costuma correr na família.