Quais problemas hormonais causam queda de cabelo?

quais problemas hormonais causam queda de cabelo

Muitos indivíduos, principalmente mulheres, reclamam do excesso de perda capilar em decorrência da quantidade de fios de cabelo que ficam presos no pente. Além de poder ser desencadeado por doenças como a anemia, a queda de cabelo também pode ser causada por descontroles hormonais. Porém, é importante ficar atento aos problemas hormonais que causam queda de cabelo. 

Durante a vida fértil da mulher, existe uma grande variação na produção de hormônios em decorrência da menstruação e ovulação.

Durante a gravidez e o pós parto, essa flutuação hormonal também acontece, podendo causar a queda dos cabelos e fragilidade dos fios.

Porém, os homens também podem sofrer com certos problemas hormonais que causam a queda dos fios.

Veja no texto a seguir quais são os descontroles hormonais que causam a queda capilar e como tratar cada um deles!

Quais problemas hormonais causam a queda de cabelo?

Os hormônios são mensageiros químicos que são produzidos pelos órgãos chamados de glândulas endócrinas.

Após serem produzidos, esses hormônios seguem pela corrente sanguínea até outros órgãos e tecidos e têm a função de regular suas atividades.

os hormônios possuem um grande papel na produção dos fios, e alguns problemas hormonais causam queda de cabelo e podem piorar o quadro, mais acentuado
os hormônios possuem um grande papel na produção dos fios, e alguns problemas hormonais causam queda de cabelo e podem piorar o quadro, mais acentuado

Ou seja, os hormônios são responsáveis por comandar diversas tarefas vitais para o nosso organismo como por exemplo o metabolismo, reprodução etc.

Um mesmo hormônio pode agir em locais diferente desempenhando diversas funções distintas. E umas das regiões que mais é afetada em decorrência de descontroles hormonais é o couro cabeludo.

Abaixo listamos os primeiros problemas ligados aos hormônios que desencadeiam o aumento da perda capilar.

Tireoide

A tireoide é uma glândula responsável por produzir os hormônios necessários para o metabolismo do nosso organismo. Sendo assim, um descontrole na produção desses hormônios compromete várias estruturas do nosso corpo, uma delas o cabelo.

Tanto o hipertireoidismo, condição em que a tireoide produz mais hormônios do que o normal, quando o hipotireoidismo, quando a glândula produz menos hormônios do que deveria, são disfunções que acentuam a queda dos fios.

Essas disfunções podem ocorrer em homens e mulheres de todas as idades, apesar de ser mais comum no sexo feminino. 

Além da queda de cabelo, outros sinais do problema são:

  • ganho de peso ou emagrecimento repentinos;
  • agitação;
  • lentificação dos movimentos;
  • depressão;
  • irregularidade menstrual;
  • sensação de frio ou excesso de calor;
  • palpitações.

Andrógenos

Os hormônios que mais afetam a saúde capilar são os andrógenos, que apesar de serem conhecidos como hormônios masculinos, também são produzidos pelas mulheres, mas em quantidades menores.

os hormônios andrógenos são responsáveis pelo crescimento da barba e pelos no organismo masculino
os hormônios andrógenos são responsáveis pelo crescimento da barba e pelos no organismo masculino

Em homens, cuja produção costuma ser bem maior, esse hormônios são responsáveis pelo desenvolvimento de traços masculinos, pelos pelo corpo e pela reprodução, sendo os testículos os maiores produtores de andrógenos nos homens.

Já nas mulheres, os hormônios são produzidos pelo adrenal, tecido adiposo e ovário.

Os andrógenos mais comuns são a testosterona e o DHT (dihidrotestosterona), dois hormônios que são mais envolvidos na calvície e queda de cabelo.

Qualquer condição que leve ao aumento desses hormônios, tanto nos homens como nas mulheres, pode desencadear e até mesmo agravar os quadros de alopecia androgenética. Esse é um dos motivos que anabolizantes e suplementos para musculação tem como efeito colateral a queda de cabelo.

Algumas condições médicas como síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita ou tumores virilizantes podem levar à queda de cabelos e alopecia.

Hiperplasia adrenal congênita

O termo hiperplasia adrenal congênita é o nome dado ao grupo de doenças genéticas caracterizadas pela deficiência de uma enzima que participa da produção de hormônios da glândula adrenal.

A glândula é localizada sobre os rins e produz os hormônios andrógenos, cortisol, adrenalina, aldosterona e hormônios sexuais femininos.

Quando um indivíduo sofre com a falta genética desse enzima gera diferentes graus de deficiências de corticóide e aldosterona, além de um excesso de andrógenos, o que resulta no aumento da perda de cabelos.

Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos, também conhecido como SOP, é uma condição em que a mulher produz mais hormônios andrógenos do que o normal.

mulheres que possuem pelos pelo corpo muito aparentes podem ter um quadro de ovário policístico
mulheres que possuem pelos pelo corpo muito aparentes podem ter um quadro de ovário policístico

Nesse caso, o hormônio que sofre um aumento é a testosterona, que acelera o aparecimento da calvície em mulheres que sofrem com SOP.

Progesterona e estrógeno

As alterações nos hormônios sexuais femininos também causam queda de cabelo, normalmente durante o período fértil da vida da mulher. A variação da progesterona e estrógeno possui uma grande  associação com as fases de queda capilar intensa nas mulheres, causando grande impacto físico e emocional.

Normalmente, essas fases são a adolescência, pós-parto e menopausa. 

Durante a primeira menstruação, o amadurecimento do sistema reprodutor é acompanhado de uma irregularidade no período menstrual e também desequilíbrios hormonais, favorecendo a queda temporária dos fios.

Embora o ajuste dos hormônios aconteça com o tempo, a queda pode ser mantida e até mesmo acentuada com outros problemas que podem surgir durante essa fase, como aumento na produção dos hormônios masculinos.

Já no pós parto e durante a amamentação, os níveis de progesterona tendem a sofrer uma grande flutuação, contribuindo para que a mãe perca o cabelo depois do parto. Apesar de ser um problema natural e o quadro normalizar após os 6 meses de vida do bebê, é importante buscar ajuda em casos de queda em excesso.

Por fim, durante a menopausa, já acontece uma diminuição na produção desses hormônios, o que também favorece à queda capilar.

Cortisol

O cortisol é um hormônio que aumenta em resposta a situações de estresse e é produzido pela glândula adrenal. Além disso, outras condições que estão associadas a níveis altos de cortisol são a hipófise e tumores de adrenal.

altos níveis de estresse liberam cortisol, um hormônio que prejudica a saúde dos cabelos
altos níveis de estresse liberam cortisol, um hormônio que prejudica a saúde dos cabelos

Quando esse hormônio está em níveis muito alto e permanece assim por muito tempo, o paciente pode acabar desenvolvendo a síndrome de Cushing, caracterizada pela queda de cabelos e alopecia.

Agora que você conferiu quais problemas hormonais causam a queda de cabelo, é hora de procurar um tricologista para investigar o seu quadro. Para controlar o problema, além de ingerir alimentos ricos em vitaminas para queda de cabelo, você também pode começar a usar produtos voltados para tratamentos anti queda como shampoos, condicionadores e máscaras capilares.

Deixe uma resposta

Abrir Chat
1
Precisa de Ajuda?
Se precisar pode me chamar, meu nome é tatiana e estou disponível para te explicar como nosso produto pode te ajudar com queda e crescimento capilar 😀👍