usar Shampoo anticaspa todo santo dia

O que pode causar feridas na cabeça?

As feridas na cabeça são causadas por diversas situações diferentes como caspa, seborreia, dermatite, micose e até mesmo alergia a produtos químicos. Em alguns casos, coçar demais o couro cabeludo também pode acabar causando alguns ferimentos na cabeça, e é importante manter a higiene da região para evitar esse tipo de problemas.

Em situações mais raras, as feridas podem ser causadas por doenças mais graves como o câncer de pele por exemplo. Contudo, o mais comum é que as feridas sejam desencadeadas por problemas mais simples, e é importante consultar um tricologista para avaliar o quadro e receber um tratamento adequado para cada caso específico.

Para que você entenda melhor o que pode causar as feridas na cabeça e como tratar o problema, separamos uma lista explicando cada uma delas. Veja logo abaixo!

O que pode causar feridas na cabeça?

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica ou seborreia, é uma inflamação da pele do couro cabeludo que provoca descamações, ferimentos, coceira e vermelhidão e tem como sintoma principal a formação de crostas amareladas que surgem tanto na cabeça como em outras regiões oleosas como sobrancelha e canto do nariz.

Trend Alert: Anel Personalizado

já pensou ter um anel de ouro personalizado com sua letra predileta ou sua inicial?

embora seja confundida com a caspa, a seborreia trata-se de uma inflamação que causas descamações maiores e amareladas
embora seja confundida com a caspa, a seborreia trata-se de uma inflamação que causas descamações maiores e amareladas

Embora muitas pessoas confundam a seborreia com a caspa, a diferença entre elas é que a caspa é um processo natural de descamação da pele do couro cabeludo, e normalmente aparece como pequenos pontos brancos, diferente da seborreia que causa descamação maiores e mais duras.

Leia também Qual a diferença entre caspa e seborreia

Embora as causas da dermatite seborreica ainda não seja totalmente esclarecida, sabe-se que a doença possui evolução crônica como períodos de melhoras e pioras do quadro, não existindo uma cura definitiva. Com isso, o tratamento serve apenas para controlar os sintomas, mas é necessário atrelar o tratamento com a mudança de hábitos como:

  • não tomar banhos muito quentes;
  • não dormir ou prender os cabelos ainda úmidos;
  • evitar o uso frequente de bonés.

Alguns especialistas acreditam que a doença pode ser desencadeada por alergias, oleosidade no couro cabeludo, estresse, medicamentos, bebidas alcoólicas e principalmente infecção por fungos.

Como tratar

Normalmente o especialista receita shampoos e medicamentos de uso tópico anti fúngicos à base de corticóides, ácido salicílico, enxofre, selênio ou zinco, em conjunto com as mudanças de hábitos.

Também recomenda-se interromper o uso de cremes e pomadas para o cabelo, o que contribui para um aumento da oleosidade dos fios.

Reações alérgicas

Algumas pessoas podem desenvolver alergias a produtos químicos feitos em procedimentos como alisamentos e tinturas, o que acaba provocando feridas na cabeça. Normalmente, os químicos que causam essas feridas são o hidróxido de amônio e formol, e podem também causar vermelhidão, ardor e descamação poucas horas ou dias após o contato com o couro cabeludo.

Como tratar

Para tratar o problema é fundamental descobrir qual dos agentes está causando a alergia e evitar o contato novamente com o produto, além de consultar um tricologista para diagnóstico mais preciso do quadro. Como tratamento, o especialista prescreverá corticóides em cremes, pomadas ou comprimidos, além de loções cicatrizantes e anti-inflamatórias.

Foliculite

Como o couro cabeludo nada mais é do que uma parte da pele, a foliculite, inflamação da raiz dos pelos, também pode atingir a área.

quando não tratada, a foliculite pode causar queda capilar em estágios mais severos
quando não tratada, a foliculite pode causar queda capilar em estágios mais severos

O problema provoca uma infecção por fungos e bactérias que promove o surgimento de bolinhas avermelhadas cheia de pus causando coceira, queimação e feridas. Em casos extremos, o problema pode contribuir para o desenvolvimento da queda de cabelo.

Como tratar

Para tratar o problema o tricologista incluirá o uso de shampoos e loções anti fúngicas como Cetoconazol em conjunto com aplicações de antibióticos como a clindamicina e eritromicina, variando de acordo com o quadro do paciente.

Micose do couro cabeludo

Uma das micoses que mais afetam o couro cabeludo é a chamada Tinea capitis, causada pelos fungos do gênero Trichophyton e Microsporum.

De modo geral o problema afeta especialmente as crianças, mas também pode ocorrer em adultos e idosos.

Os fungos afetam a haste e folículos dos fios, provocando lesões circulares, avermelhadas e com crostas amarelas que descamam e pode contribuir também para uma queda capilar.

Como tratar

Para tratar o problema é necessário consultar um especialista que prescreverá antifúngicos, que normalmente são administrados via oral por cerca de 6 semanas. Em conjunto, o uso de shampoos específicos ajuda a aliviar os sintomas e eliminar a infecção.

Piolhos

Muito comum em crianças, o piolho pode acabar causando feridas na cabeça, já que o principal sintoma da infestação do parasita é a coceira. Com isso, o indivíduo passa a coçar o couro cabeludo com frequência, o que leva a pequenas feridas que podem até mesmo inflamar dependendo do caso.

o piolho é um parasita que causa bastante coceira e se multiplica rapidamente, sendo encontrado principalmente em crianças
o piolho é um parasita que causa bastante coceira e se multiplica rapidamente, sendo encontrado principalmente em crianças

A picada do piolho, que se alimenta do sangue da região, também provoca pequenos pontos inflamados que pode desencadear uma ferida, e é importante tratar o problema assim que surgir.

Como tratar

Para remover os piolhos é indicado o uso de shampoos específicos, pentes finos e até mesmo medicamentos antiparasitários recomendados pelo médico. Nesses casos, também deve-se evitar o compartilhamento de escovas, chapéus e até mesmo óculos, já que os parasitas são facilmente transmitidos.

Psoríase do couro cabeludo

A psoríase é uma doença inflamatória ocasionada por alterações da imunidade e tem como sintoma principal as manchas vermelhas, feridas na cabeça, coceira e descamações esbranquiçadas ou acinzentadas. Além da pele, a psoríase também afeta as unhas, que acabam ficando grossas e descoladas.

Como tratar

O tratamento da doença é feito com loções com corticóides como ácido salicilico, betametasona e propionato de clobetasol.

Caspa

A descamação natural do couro cabeludo, chamada de caspa, também pode acabar causando feridas na cabeça, além de vermelhidão e coceira.

Em alguns indivíduos com excesso de oleosidade no couro cabeludo ou que estão passando por períodos de estresse, a caspa pode se pronunciar de forma mais intensa, causando um excesso de descamação e coceira, o que acaba ocasionando as feridas.

Como tratar

Por se tratar de um processo natural, a caspa não tem cura e o tratamento é feito apenas para aliviar os sintomas. Para isso, o especialista prescreverá shampoos e loções anti caspa, além da mudança de hábitos como evitar banhos quentes e não dormir com os cabelos molhados.

Depois de conferir o que pode causar feridas na cabeça, procure ajuda de um tricologista caso note o surgimento de lesões, coceiras e descamações no couro cabeludo. Lembre-se que fazer o diagnóstico em casa de forma incorreta pode acabar agravando o quadro, além de ser importante seguir a recomendação de um especialista na hora do tratamento, já que cada caso necessita de medicamentos e cosméticos diferentes.